quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Muitas





(Vídeo da bela musica que me inspirou este texto. Espero que apreciem, ouçam enquanto lêem e sejam acometidos da mesma sensação encantadora que me envolve todas as vezes que a ouço.)
Ela toma para si, da noite, o manto mais estampado de constelações, arrebata-o e estende-se sobre ele de forma incorpórea, completamente psíquica, sentindo estrelas a conduzirem o despertamento ao sonho da sua vigília. E segue repleta de tantas realidades estancadas a vaguearem por entre os corredores da mente, vãos de si mesma, caminhos do tempo. Vê, bem diante de tudo o que é naquele instante, o relógio das suas derradeiras e posteriores vivências e nele estão os degraus enumerados chamados de horas, minutos e segundos. Os ponteiros são as setas que as tentam guiar, mas quando sobem, elas descem ao seu mundo fecundo, quando descem ,elas sobes ao esconderijo do sopor. E dessa forma, desafia o tempo a sua volta, não o reconhece, portanto não o segue, fôra criada a não falar com estranhos, quem dirá segui-los, o que não significa que não os tente compreender. Assim ela faz ao tempo, busca a sua compreensão, o porquê de tamanha oposição entre suas personalidades, ou seria o tempo aliado seu desde o principio e a realidade que a permeia a fez quase acreditar no contrario? Como coexistir em realidades tão distintas? Apenas sendo...
MUITAS
Ela veste-se dos azuis, de todos os tons de anis, celestes, turquesas, marinhos, das noites que violentam tão deliciosamente o seu dormir, mantendo-a desperta enquanto todas as profundezas noturnas interpenetram-na. As profundezas do céu, do mar, das estrelas, do luar, tocam-na no âmago da sua essência e sua alma deambula por entre a clara e iluminada escuridão, enquanto seu espírito rodopia de cadente em cadente como se numa calda de um cometa criativo agarrada estivesse a sua mente, embalada ao som da encantada musica da noite, orquestrada pelo silêncio que irrompe em meio aos sonos alheios. E o seu corpo? Hum... O seu corpo sente, quente, incessantemente, enlouquecidamente... Sente! Num torpor atilado, letargo argucioso a conduzir a sua modorra clarividente com uma lentidão entorpecente, nítida e transparente ao já tão antigo e sentido toque refletido em seus espelhos, num momento entre digitais e insanidade, onde todas de si finalmente unem-se em coros, preces, gemidos, lágrimas, sussurros, olhares e luzes. E através do olhar das constelações de seus mundos, vê-se galáxia engolindo a via-láctea, pois é dentro dela, muitas, que ele está presente, embora não tão logo a reconhecerá, apesar de ser estrela sua, brilhos e obscuridades de seu co-existir notívago e almas abundantes.
Elada a sua tão pertencida madrugada percebe o quanto os hábitos da comum realidade matutina não a concernem, porque a sua luz visionária insiste em fechar-se ao alvorecer, mesmo que os seus sentidos mantenham-se despertos. O circulo de ouro que desponta no horizonte traz consigo a analgesia sonolenta que atrai o fechar de pálpebras. Não é como a luz dos astros noturnos, que surgem acompanhados de uma espécie de consciência criativa despertadora de sentires. É uma espécie de claridade ofuscada e anestesiante e mesmo sendo portadora de uma mente que não dorme, o corpo simplesmente deseja parar... Parar e reter em si todas as muitas que o pertence, passado, presente e futuro, embalando-as, acarinhando-as como crianças, com os dedos do orvalho a acariciar a flor onde deleita-se, ali, bem ali, onde os sentidos se perdem. Surge o sumo colhido em sua viagem por entre as nebulosas de um céu que as pertence e por elas é pertencido enquanto noite, e de longe a acalenta enquanto dia, desejando aquietar-lhe a sua alma-anoitecida, aventureira do crepúsculo, exploradora do lusco-fusco, do por do sol amante, impetuosa musa do ocaso a buscar na escuridão a luminosidade que dissipa a treva do dilúculo... Até que o re-nascer da sua forma lua anuncie o próximo raiar da sua colorida escuridão: À noite, seu arco-íris de imaginação!
...Ela toma para si da noite o manto mais estampado de constelações, e replena de saudades, arrebata-o e declara:
“Sou-te, és-me, somo-nos”
MUITAS!
Dica Cardoso
OBS:Vídeo de trecho do filme "The Phantom Of The Ópera", musica "The Music Of The Night" (Webber Andrew Lloyd).

33 comentários:

AC disse...

Dica,
Há, nesse abraço à noite, uma tentativa de abrangência à compreensão da vida, do universo...
Texto inspirado!

Beijo :)

Machado de Carlos disse...

Ah, noite bela, toda estrelada! Parece que lá no fim do firmamento, dentre as miríades de estrelas, apenas uma brilha intensamente. É a rainha de todas as estrelas que comanda um Universo absoluto. É “Christine” a gritar por outro nome especial. Entretanto ninguém consegue entender a linguagem dos Astros que iluminam somente em noites livres, uma linguagem somente entendida pelos deuses do Olimpo. Quem sabe, um dia, os deuses encontrar-se-ão, justamente num lugar bem especial lá no fim do Olimpo? Assim ela poderá cantar:

(Christine)

No sono ele cantou para mim, nos sonhos ele veio
Aquela voz que me chama
E diz meu nome
E estou sonhando novamente? Agora eu descubro
O Fantasma da Ópera está aqui
Dentro da minha “mente”.

(Christine)
In sleep he sang to me, in dreams he came,
That voice which calls to me,
And speaks my name.
And do I dream again? For now I find
The Phantom of the Opera is here
Inside my mind.

MOISÉS POETA disse...

Dica , querida !

Nada como ler um bom texto para começar bem o ano.

Esse video tambem é uma delicia!

Um beijo !

Elaine Barnes disse...

Muito lindo o texto romântico, a cena, a canção...Enxeram-me os olhos! Nesses momentos viajei na fantasia desse amor perfeito,intenso, puro e romantico. Bom demais! Montão de bjs e abraços agradecidos pela visita tão carinhosa

Pérola disse...

Muito obrigado pelo carinho da visita minha linda.
Li seu post,é de uma beleza inconfundível.
Que bom que voltou a escrever, me deixa contente.
Obrigado pelo carinho da sua visita.
Beijokas menina linda.

Machado de Carlos disse...

Por anos os dias eram substituídos pela noite. Usava como moradia um esquife toda acobertada de lençóis azuis. Buscava viver mais da realidade dos sonhos. Sonhos matinais. Não queria acordar; vivia uma realidade sonífera.
Durante a noite escura encontrou-se com um fantasma e, juntos ouviram o canto dos anjos. Foram partícipes daquele coral de belas vozes; - ele um fantasma que viera da plebe e ela uma Deusa vestida de um azul turquesa digna da cátedra astral.

Sandra Botelho disse...

Oi minha linda!
Passando pra lhe dizer que amei teu post...
Aliás vc escreve tão bem que viajo nas tuas palavras, como se estivesse lendo um lindo livro....
Que seu ano seja simplesmente azul, da cor do céu. Cheio de coisas boas e valiosas.
Bjos na alma

Pérola disse...

Vim te deixar um beijo bem carinhoso.
Tu és amada minha flor e bem sabe o quanto.
Beijos de luz para ti.

Machado de Carlos disse...

O pensamento é sempre um dínamo vigoroso que emite ondas e que registra vibrações, em intercâmbio ininterrupto nas diversas faixas entre os nossos próprios “eus”. Por isso imagino que esse seja o objetivo do texto “Muitas”.

Bloggirls disse...

Novamente aqui para enaltecer e admirar seu post. Montão de bjs e abraços
Elaine Barnes

meus instantes e momentos disse...

muito bom tudo aqui.
Um blog bom de ler, de ver, de escutar...
Gosto daqui.
Maurizio

Janaina Cruz disse...

Salve linda poetisa, agora entendo porque és luz...

És luz porque te multiplicas, porque assim como o sol banha tudo ao seu redor.

Amei o blog, gostas de fotografias assim como eu, fotografia e poesia nada melhor que esse somatório...

Sigo teu blog com prazer...

Abraços e ótimo restinho de semana :)

Pérola disse...

Oi minha Alma de Luz.
Para ser franca vc parece um anjo de linda que é.
Hummmmmmmmmmm,esses olhos verdes viajam por poemas maravilhosos rs.
Beijos minha fada.

Machado de Carlos disse...

A noite chega com seu manto. Sentimos o pulsar celestial. Uma estrela especial marca com suas variadas cores, uma cor que nos estimula musicalmente. Dentre o arco-íris, o azul se faz presente. Ouvimos a música que nos acorda! Uma emoção!... Contemplamos o azul de jóia rara e ouvimos o tom musical. Vemos dessa forma; o encontro de duas almas, unidas para a eternidade afora.

Sandra Botelho disse...

Passando pra te desejar um lindo final de semana. para voc~e minha linda.
Bjos achocolatados

Arnoldo Pimentel disse...

Muito linda sua postagem.Pasei para conhecer seu espaço e gostei muito, encantador.Parabéns e tudo de bom pra você, se puder visite meu blog,ficarei muito feliz com sua visita,beijos.

REGGINA MOON disse...

Dica,

Linda a sua postagem...gostei muito!!!

Parabéns e grata por sua visita!

Grande beijo!

Reggina Moon

Ricardo Calmon disse...

OLÁ DICA FUEFA:

PASSANDO DIAS DE PEDRAS,LAMA E TRISTEZA COM A PERDA (PASME) DE OITO AMIGOS DE INFANCIA E JUVENTUDE,COM SUAS FAMÍLIAS,TOTALIZANDO 39 PESSOAS MORTAS,CONHECIA TODAS,QUATRO DAS DOZE CRIANÇAS FALECIDAS,ESTUDAVAM COM NETA MINHA,TODOS ,EM FAZENDAS ,AS FERIAS PASSAVAM.
AQUI CHEGANDO,PARA AGRADECER TERNURA E ATENÇÃO TUA,REGISTRO NOSSA DOR E AGRADECIMENTO,ASSIM COMO TE LER,ME RESPIRAR FAZ,ESTOU DESOLADO,MINHA AMIGA QUERIDA,DESOLADO.

RICARDO

Elaine Barnes disse...

Passei pra desejar um excelente final de semana. MOntão de bjs e abraços

Machado de Carlos disse...

Alma de Luz

...! Sofres, na tempestade fria, alma boa;
A senda de pedras te fere, e chora!...
... e o golpe da cicuta que enodoa?!

Para ser feliz, observe a lama...
Corte todos os espinhos das rosas,
Assim, oferte-as a quem amas!...

Tu és forte e tens a fé que alcança
A luz. E com tua destra que abençoa,
Siga teu caminho com esperança!...

No mundo, ainda encontramos alegria,
- Tens o verbo iluminado, alma boa!...
Sorria sempre ao raiar do novo dia!

Machado de Carlos

Phivos Nicolaides disse...

Mom final de semana! Rio

wcastanheira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Mulher na Polícia disse...

É moça...

És a musa inspiradora do poeta...
rs rs rs

; )

Parabéns!
Beijos!

Jortas disse...

Passando para cumprimentar.
Adorei seus textos.

Daniel Savio disse...

Pelo jeito, inspirada pela lua e guiada pelo próprios sentimentos...

E feliz ano novo menina =P

Fique com Deus, menina Drica.
Um abraço.

Sandra Botelho disse...

Oi minha linda...saudades, está tudo bem?
Linda semana pra vc.
Bjos achocolatados

Lia Noronha disse...

Belo espaço.Abraços diretamente do meu Cotidiano pra ti.

Sandra Botelho disse...

Flor dos olhos azuis. Vim te desejar um lindo final de semana cheio de todo o carinho que mereces.
Bjos achocolatados, sinto falta de ti.
me adiciona no msn, assim podemos nos falar mais, quando puderes.

sandraaconchego@live.com
Ficarei esperando e torcendo pra me add. Bjos

ParadoXos disse...

Dica, são palavras de levar na alma, à flor dos sentimentos e emoções, é de facto, uma viagem muito bonita a que nos fazes fazer!

um beijo terno


Heduardo

Arnoldo Pimentel disse...

Passei para conhecer seu cantinho, gostei muito mesmo, parabéns. Se puder visite-me, beijos.

ventosnaprimavera.blogspot.com
haikainosventos.blogspot.com

Nilson Barcelli disse...

Cada um de nós é sempre muitos...
Escreveste um magnífico texto. Gostei tanto que reli.
Beijos, querida amiga.

Desnuda disse...

Talentosa e linda Dica,

Que alegria receber a sua visita , poder conhecer o seu blog e sentir a essência deste belo texto. Obrigada.

Que sejam muitas as alegrias na sua vida.

Beijos com carinho.

PS. Demorei o retorno porque estava viajando.

Fernanda disse...

Texto belíssimo e muito inspirado. Parabéns!

Related Posts with Thumbnails