quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

O som do instante...



Acho que ouvi tua voz,

E de um horizonte ainda ontem vazio,

Veio o arrepio;

E de instantes que se destacava a estranheza,

Veio a beleza;

E como a mim às vezes é permitido bem mais fundo enxergar,

Do instante de ser fim, vi um novo começar.

Dica Cardoso

3 comentários:

Anônimo disse...

Um brinde a você as tuas palavras e a tua rara capacidade!!!

Priscila disse...

Adorei ^^
Poucas palavras com uma imensa
traduçao!
Pri♥

Machado de Carlos disse...

Ouvi a voz de Deus na voz de São Salvador. Ali estava o azul; a fonte do som do fantasma e sua ópera. Distante inda posso ouvir o canto do rouxinol. Quando chegam as noites insones contemplo as belas estrelas. A voz de Deus está nos Céus!

Nesta vida tão preciosa chegamos como viajante e, na condição de um viajante solitário. Durante esta estadia o vento nos traz experiências, embora levamos sempre em conta novos horizontes. Entretanto haveremos de sair desta mesma vida bem ou mal vivida, também com a solitária nos ombros. Muita vez, sem norte, projetamos no papel um destino, mas nem sempre seguimos os caminhos que o destino nos proporciona. Assim é a vida!

Seguimos a nossa jornada. Muita vez guardamos no peito nossos segredos mais íntimos, como se guardássemos um “pen-drive” com uma senha. Mas tudo isso é transitório. Nada neste mundo pode ser eterno, pois o tempo costuma levar todas as coisas para o passado. Então devemos valorizar os nossos melhores momentos. Agora é tudo, pois somos de carne, ossos e alguns sentimentos; - o amor, por exemplo!

Related Posts with Thumbnails