quinta-feira, 27 de maio de 2010

A paisagem AMOR!


Sinto o amor, transparente, límpido, reluzente como um cristal. É água que habita as profundezas do meu ser e não apenas a superfície da face, pois parte dela é o esconderijo da saudade, nos gestos e movimentos esboçados distraidamente, nascida do imo do amor emerge, fluida dor que machuca e corta, tentando fazer-me pensar que não o tenho mais, nem mesmo nas lembranças das antigas visões. Mas sinto... com o ímpeto e imponderação de uma correnteza de um grande rio o amor virá resgatar-me em minha solitária torre, dissolvendo o sol em mel, adocicando o existir. E a saudade dourar-se-a pelo doce néctar vindouro de lábios ressequidos, num sorriso de luz que a desfaz, tornando-a basicamente não existir, não entender, não saber... O que?
Que o amor é terra forte, extensa, promissora para a expansão dos sonhos e apta ao cultivo irrigado por lágrimas. Mesmo que em inundação contínua de sentires e sabores amargos, do seu fértil solo brota a grande floresta da esperança com os seus arvoredos seculares e iluminada clareira... Ah! O amor! Basta pisarmos suavemente em seu solo para sentirmos suas raízes fincarem-se em nós... Basta explorarmos suas mágicas terras para entendermos o sentido da eternidade! Mata do amor adentro encontram-se a arvore do querer-bem, a flor do meu-bem-me-quer! Em seu jardim encantado é possível observar roseirais com suas rosas a declamarem a poesia do ‘Eu te amo’ ao contemplarmos sua beleza e logo em seguida, o sincero poema do ‘perdoe-me, ’ ao depararmo-nos com seus inevitáveis espinhos e quão imenso e profundo é o cultivo do perdão em seu solo. E drasticamente revelada, a saudade nessas terras torna-se monstros em labirintos que tentam aprisionar os sentimentos puros e transformá-los em lendas perdidas, acorrentadas pelo fauno da realidade, do racionalismo, da duvida... Da covardia...Da separação... Da distancia... Pois a distancia entre duas partes de uma unica alma cujos corpos não ocupam o mesmo espaço, transcende a distancia que separa mundos, planetas e galáxias, tornando-se grandes bestas a atormentarem todos os sentires existentes...
Mas o amor também é como o ar, não há distancia que o prenda. E livre a brincar pelas paisagens, como uma criança curiosa, está sempre a desbravar com seus ventos as canções dos coqueirais.... E de todas escolhe uma para enroscar-se, o uivo extremo do amor a parir o firmamento. E livre e solto sente que a saudade é um lamento distante e longínquo, facilmente vencida pelo furacão em que transforma-se quando finalmente distingue o alvo que almeja e que faz parte da canção tornando-a bela fonte de anseios e desejos e arde... O amor, incondicionalmente, é oxigênio aos pulmões de quem o declara o precisar, o querer estar para sempre com os ares e hálitos atados, unificados, inseparáveis e misturados, cheiro ao cheiro, entre cada intervalo do bater do coração que é mais clamor ao sentir do que afirmação de existir. É mais desejo de viver para sentir a sua conflagração, do que de retroceder por temer a sua combustão... Ah! O amor... Quem conhece verdadeiramente o seu calor jamais foge apavorado, triste sinal de covardia, ao invés disso, deseja ardentemente ser absolutamente por ele incendiado e logo o reconhece pelas eternidades que carrega em si, pois sempre, milenio por milenio, foi sentido eternamente e assim por infindos milenios reconhecido e sentido será...
Porque também ele é fogo, labaredas que encontram-se em seu incendiar unificam-se em sua ignificação, tornando-se uma só chama pertencente ao universo do calor e permanecem etéreas brasas vivas emergidas no sumo do amor como materialidades quintessenciadas , sacras, invioláveis e purificadoras. Enquanto a saudade é centelha que faz parte da chama, que a cada apagar, por novo incendiar chama... é lembrança de quanto arde o seu lume e o seu arder é clamor pelas águas das quais o ser amado emerge, é busca incansável em ver o ser amado em suas terras enraizado, é desejo de doar-lhe as águas secretas do seu posso encantado, o eterno necessitar do seu ar, é desejo do toque de seus dedos e digitais circulando em seus vendavais, é certeza de que enquanto o seu fogo queimar entre suas liquidas labaredas o ser amado vai estar.
Estar no amor é visitar uma nova paisagem onde ele é o ser Elemental a nos envolver.
Eis a paisagem AMOR:
Oceano de sentires e desejos entregue ao ser amado;
Mentes que se conectam habitando as terras dos sonhos alados;
Respiração mutua envolta por sopros e ventos dos prazeres encantados;
Encontro de almas aquecido pelo calor do seu fogo iluminado;
E a saudade? Estado eterno de contemplação do lugar outrora visitado! (Se houve amor para que se sinta e não,um engano lastimável...)
O amor é adubo que fertiliza as terras do meu coração... Sem ele, toda a vegetação que sou morre!
Dica Cardoso

20 comentários:

Sandra Botelho disse...

somos amor e é dele que nos alimentamos...
Belo testo.
Bjos achocolatados

lucidreira disse...

Como é maravilhoso seu texto, significstivsmente profundo, e esse paragrafo que segue, "O amor é adubo que fertiliza as terras do meu coração... Sem ele, toda a vegetação que sou morre!" realmente quen é sensível ao amor sente essa reação.
Abraço

Bete disse...

Aquilo que provamos quando estamos apaixonados talvez seja o nosso estado normal. O amor mostra ao homem como é que ele deveria ser sempre.

Lindo texto amiga, e compreendo neste momento cada palavra, cada sentimento, cada expressão do que seja o amor. Amor é amor, amor de mãe para filho, amor de amigo, amor de Deus, amor incondicional.


Felizardo é de quem ama, e começa sempre dentro de nós.O amor sempre é benigno, nos torna forte, nos faz feliz, nos tornamos pessoas melhores quando amamos.

Cuide bem do seu amor, seja lá quem for.

Machado de Carlos disse...

Adoro vir aqui e ficar assimilando as suas idéias. Sinto-me bem melhor.
Um belo dia para você!

Machado de Carlos disse...

Se vc. crer na Espiritualidade, tenho certeza você tem uma alma de Luz!

Glória disse...

Dica, fiquei emocionada com o seu texto. É uma pena que eu não esteja muito legal para comentar mais.
Obrigada pelo seu carinho lá no meu blog.
Você é uma mulher linda por fora e por dentro.

Beijos
Glória
Beijos

Machado de Carlos disse...

Você descreve muito bem o que é o amor. Você deve viver intensamente a energia que extrapola desta palavra tão procurada.
Muitos confundem esta palavra com outra palavra: - o egoísmo - que é um amor exagerado a si mesmo.
Eu sinto o amor quando ouço uma cantiga e observo o som e o dedilhar ao piano de uma música muito bem escrita e sentida, assim como Beethoven viveu sua música com as devidas lembranças de sua Amada Imortal, ao compor a Oitava Sinfonia.
Escreva sempre. Ame sempre!

Caminhos Poéticos disse...

Sentimento não se define,
Saudade não se justifica,
Amor, a gente sente!

Neusinha

Beijos e boa noite de Sábado!!

Amor feito Poesia disse...

“Há lágrimas que correm pela face
e outras que rolam pelo coração”.

(Guilherme de Almeida)


Te desejo uma semana de amor & paz!
Beijos.........M@ria

REGGINA MOON disse...

Dica,

Grata por sua visita..lindo texto de amor...parabéns!!!

Tenha uma boa semana!!

Reggina Moon

Poesias-Franciéle R.Machado disse...

Que bela definição do que é o amor, você foi além, conseguiu transmitir isso muito bem, é algo que sempre há um dificuldade para os escritores de definir e você conseguiu muito bem, ao ler essas palavras imaginei a complexidade do amor, a alegria que nos transmite..., sonho um dia em viver um belo romance e ser correspondida, quem não sonha com isso.rsrs

Acredito que se a pessoa especial não chegou em nossas vidas, um dia essa pessoa chegará, entre amores e paixões iludidos, se encontrará um amor para toda a vida. =D

Parabéns, belo post!
Boa Tarde!
Bjos.

Helena Castelli disse...

Carícia
Foram tuas mãos... ou apenas o sol que saiu de uma nuvem para tocar-me...
- J.G. de Araujo Jorge -

Vim deixar meu carinho!
Helena

Anônimo disse...

Amor, quando é veRdadeiro, não morre!... Nem tampouco muda de endereço.

S.

MOISÉS POETA disse...

BELO TEXTO , DICA !

ADOREI PASSAR POR AQUI !

UM BEIJO !

Bete disse...

Muda de endereço sim, de CEP e se puder de País!!



S... Sayonará!!!

Maria disse...

Querida amiga, excelente texto!

Tenha um sereno e feliz fim-de-semana

"A felicidade não está em viver, mas em saber viver. Não vive mais o que mais vive, mas o que melhor vive, porque a vida não mede o tempo, mas o emprego que dela fazemos." (Autor desconhecido)

bjs do tamanho do infinito
Maria

Bete disse...

Vôa minha ave
Vôa sem parar
Viaja prá longe
Te encontrarei
Em algum lugar...

Permaneço em ti
Como sempre foi
Mais perfeito e mais fiel
Mesmo sozinho sei
Que estás perto de mim
Quando triste olho pro céu...

Quando eu te vi
O sonho aconteceu
Quando eu te vi
Meu mundo amanheceu...

Mas você partiu sem mim
E sei que estás
Em algum jardim
Entre as flores...

Anjo!
Meu tão amado anjo
Bem sei que estás
E eu do brando sono
Hei de acordar
Para os teus olhos
Ver uma vez mais...

Mais
O verdadeiro amor espera
Uma vez mais


Linda música e letra, e tive vontade de colocar aqui...bjoss

:-)

Saudades!!!

Sylvia Araujo disse...

Você é amor, querida! Linda entrega a esse sentimento tão desejado e arrebatador.

Uma beijoca enorme pra você

Machado de Carlos disse...

Alma Irmã

Navegava na tempestade fria;
Procurava quem me ensinasse o Sol.
— Oh! – Como eu era triste! Como sofria!...
Acolheste-me no teu amor maior.

Na tua meiguice vi o claro do dia;
Tudo se floresceu ao derredor!
Passei a viver horas de fantasias;
Hoje a minha vida tem mais cor...

No meu jardim cultivo uma rosa;
Ouço tua música!... Minh’alma cora!...
Tuas letras d’ouro... já sei de cor!

Peço a Deus, nunca esquecer teu perfume,
Com ele pude encontrar o lume,
Que me levará, um dia, ao teu esplendor!...


Machado de Carlos,

Daniel Savio disse...

Amor é algo necessário para a nossa existência, nos faz querer tudo que um corpo pode nos proporcionar...

Fique com Deus, menina Dica Cardoso.
Um abraço.

Related Posts with Thumbnails