quinta-feira, 22 de julho de 2010

Memória Cabocla


Rabiscando um dedim de prosa!
Das palavras às vezes sou uma coisa meio brejeira, meio doida, meio mateira...
Costumo dizer que não sou escritora e sim, escrevedeira!
Assim como antigamente, que não existia maquina de lavar roupa e sim, mulher lavadeira...
E dessa forma às vezes me sinto diante do rio das letras e palavras: Mulata sentada à beira dele, chego até a escutar o batuque dos atabaques... É festa na senzala da minha memória cabocla. Conjugo-me querer em todos os tempos, do verbo e da natureza! Suor escorrendo na pele ao calor do sol nascente das frases, vestido branco molhado revelando as formas dos adjetivos atados ao corpo, suspenso com desleixo até ao meio das pernas abertas e entre elas uma enorme bacia. Nela estão os trapos da minha alma: As cobertas dos desejos secretos, os véus transparentes a camuflarem os sonhos, os lençóis envolventes dos anseios que em mim perduram, as roupas dos meus ‘eus’, abstratos, comuns, próprios, coletivos, a toalha enxugadora das lágrimas de dor, dos prazeres, do eterno amor, do que ficou ou se findou, as almofadas que abafam as batidas do meu coração carregado de antíteses, catacreses, metáforas, disfêmicas e hipérboles, os metros de tudo o que quero em mim tecido, bordado, costurado, desenhado, tatuado, os panos de chão pisoteados do muito que esperei e não alcancei e os retalhos das dores e alegrias que o tempo me causou e que até a esse rio dos pensamentos me arrastou...
Nem sempre o sabão da minha imaginação é o suficiente para alvejar na água das palavras os frutos dessa minha memória aprendedeira. Pego então cada trapo e um a um nas águas dos versos encharco, sem saber ao certo como lavá-los e se devo mesmo limpá-los... Então, a alguns eu afogo e na correnteza do esquecimento deixo que partam, outros chacoalho, chacoalho, estendo a minha frente e contemplo o deslizar das letras-gotas que pingam em meu pensar. As vezes sinto-me como se dormisse com a mente sob uma goteira de idéias loucas, santas, poucas, tantas, soltas, que ao acordar, sob os pés da minha existência, avisto a poça das palavras que dos pedaços de mim escorreram, que a minh’alma lavaram e meus destinos teceram. Nem sempre as compreendo, às vezes até por demais as entendo... Mas sempre as desejo manto revelado, roupa coberta em minha pele, coloridas peças do que pensa essa minha existência faladeira... E vivo a tagarelar, sentada aqui nesse mítico lugar, sorvendo das águas desse rio de palavras onde totalmente despida, de corpo e alma quero para sempre me banhar!
Sunna França

28 comentários:

Emerson Donizeti Batista disse...

Texto lindo, fluente, cheio de aliterações, rimas internas, referências míticas e reminiscências de um tempo que não volta mais.
Aliás, só volta através de um texto cheio de vida como o seu.
Parabéns!

Machado de Carlos disse...

Então somos escrevedores de poesias metrificadas e cadenciadas com rimas que podem ressoar o Universo Inteiro.
Belo texto!
Beijos!...

Pérola disse...

Nossa menina vc escreve muito bem.
Eu acompanhei o texto e a poesia o banha de uma forma singular.
Parabéns.
Gostei demais da conta rs.
Obrigado pelo carinho da visita.
Um beijo grande e um lindo domingo.
Beijokas millllll.

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Efectuou um soberbo e belíssimo texto poético de sonho.
Registei, pela pureza de beleza de si:
"... Então, a alguns eu afogo e na correnteza do esquecimento deixo que partam, outros chacoalho, chacoalho, estendo a minha frente e contemplo o deslizar das letras-gotas que pingam em meu pensar..."

"Isto" é muito lindo. Poeticamente de excelência.
Parabéns.
A sua forma de sentir é sublime nos textos que concebe com a ternura da sua brilhante escrita.
Abraço amigo agradecido pela sua visita maravilhosa.
No maior respeito e admiração.

pena

Possui um "cantinho" deslumbrante e gigantesco do seu harmonioso e exemplar sentir.
Bem-Haja, genial amiga.
Adorei.

Vozes de Minha Alma disse...

Oi Dica, mas toda essa descrição de ti, mostra-nos que é um poetisa na essência. Amei vir aqui e conhecer teu cantinho aconchegante.
Beijos.

Pena disse...

Sublime e Simpática Amiga:
O que escreveu é simplesmente lindo.
Uma delícia.
Registei o seu encanto:
"... os lençóis envolventes dos anseios que em mim perduram, as roupas dos meus ‘eus’, abstratos, comuns, próprios, coletivos, a toalha enxugadora das lágrimas de dor, dos prazeres, do eterno amor, do que ficou ou se findou, as almofadas que abafam as batidas do meu coração carregado de antíteses, catacreses, metáforas, disfêmicas e hipérboles, os metros de tudo o que quero em mim tecido, bordado, costurado, desenhado,..."

Escreve maravilhosa e fantasticamente.
Adorei. Com sinceridade. É um talento numa preciosidade ímpar de fluidez imensa nas palavras e frases extraordinárias.
Bem-Haja, pela amabilidade no meu blogue. Vale ouro puro.
Parabéns.
Com respeito imenso e estima enorme.
Beijinhos amigos agradecidos pela sua amizade de pureza.
Deslumbrado.


pena

Excelente! Divinal, amiga!

AC disse...

E assim, abrindo a alma, se soltam as palavras que, a pouco e pouco, vão compondo a tela do sentir...

Beijo

AC disse...

Muita sensibilidade à solta...

Parabéns!

MOISÉS POETA disse...

que bonito...!

foi bom ter passado por aqui e ler-te !

um grande beijo prá voce !

Amor feito Poesia disse...

... É um sonho esta vida, mas um sonho febril de um instante único. Quando dele se acorda, vê-se que tudo é só vaidade e névoa...

Gustavo Adolfo Becker.

Amo sua amizade.....Beijos & Flores! M@ria

Machado de Carlos disse...

Venho aqui para ver você e imaginar as músicas dedilhadas em um piano e uma bailarina seguindo cada nota musical.

Sandra Botelho disse...

Querida amiga essas noites de insonia tbem já tive...
São terriveis, o pior é ouvir todos ressonando e agente acordado.
Nossa mente vagueia e voa por lugares e emoções diferentes.
a dor nos faz recordar universos por onde nunca estivemos, e quanto mais nos esforçamos para dormir, mais dificil isso se torna não é?
Já por muitas vezes fiz como vc.
levantei e fui para o computador, escrever, assim o sono era esquecido e vinha.
Amiga vc escreve tão belamente. Adorei este texto e te peço que me deixe postá-lo la no Gotinhas....
Posso?
te adoro viu minha xará.
Bjos achocolatados

Sandra Botelho disse...

Vim deixar-te um beijo cheio de ternura, e dar-te toda minha amizade,
E tenho certeza que ainda vamos nos encontrar, ah vamos sim...Te adoro bjos achocolatados

Naty e Carlos disse...

"O Sorriso é algo muito precioso para ficar oculto em seu rosto!"
Uma boa semana
BJS

Machado de Carlos disse...

Querida Amiga;

Realmente o seu blog é Eterno, assim como a sua alma também é eterna.
Com muito respeito, informo-lhe que o seu semblante demonstra um carisma e uma luz inexplicável.

Parabéns, continue assim!

Um Grande abraço!

Machado de Carlos disse...

Ela Vive!...(Um novo Soneto publicado). Espero que você goste!
Beijos!...

Bloggirls disse...

Bem "escrevedeira",quando sai seu livro? Estou na fila! Menina que coisa linda de texto,nem sei o que comentar a não ser que esse sabão que alveja tua alma, não acabe nunca,pois a sua espuma é produtiva e inspirada.Parabéns!
Montão de bjs e abraços

Machado de Carlos disse...

Escrevi hoje na fila médica:

Uma Receita de Paz

A luz brilhou!... Era teu coração...
Encontrei nele a pura passagem,
e para respirar nova aragem!...
— Ouço as vozes, — É a tua canção!...

À distância, morri no teu clarão,
estatizei versos pra tua imagem!
E Eu estava só na longa viagem,
Saí da vã e triste solidão!...

— Ligo-me... E a tua voz vem e me encanta!
... E os Anjos chegam na hora santa,
E engulo cada nota do teu piano!

Em guirlandas gritei: — adeus açoites!
Deixei de ser só na gélida noite...
Durmo na tua Paz, — Já noutro plano!...

Machado de Carlos disse...

Coragem

Mulher: - desafias o próprio norte;
Derramas, ao redor, tua energia,
Fazes da noite o teu próprio dia;
Circula nas tuas veias o plasma forte.

Dás muito de ti, e, desafias a morte;
Não ignoras teus momentos de agonia;
Defendes, rude, tua idiossincrasia,
Nem te entregas à própria sorte.

Curvo-me para ti, alma de gigante,
E sigo os teus passos itinerantes;
Deus conhece a boa filha que tu és!

Nasceste para conter o rumor,
Conheço bem o grau do teu amor;
Incontinenti beijo os teus pés!...

Machado de Carlos

Mulher na Polícia disse...

Nossa!!!

Sabe quando você está diante de um quadro, admirando um azul, um olhar. E sem mais nem menos o quadro começa a falar com você e diz que está te lendo toda!!!

Quase caí de costas, moça!!!
hehehehehe

(Não sabia que o olhar tinha uma dona, nem que a dona era escrevedeira.)

Mas já sabia da sensualidade, mistério e beleza daquele olhar. Que agora conheço aqui.

Obrigada pela surpresa...
Já te "algemei" (linkei) lá na delegacia.

Eu volto!

Beijos!

Wolber Campos disse...

Olá Dica!! Tudo bem?

Que legal passar aqui em seu blog! Curti muito o modo que escreve - e o que escrve -. Dá pra sentir a simplicidade brasileira escorrendo entre suas palavras e isso é uma delícia.

Escrevedeira. rs Uma ótima definição. Parabéns! ;)

Agradeço muito a passagem pelo meu blog e o comentário que fez na história do Doca (que, aliás, está muito próximo de Dica. Duas figuras brasileiras, sem dúvida). Foi um comentário que me deixou com saudade deste sertão brasileiro. Fiquei muito feliz (e respondi lá, quando puder dê uma olhada), o tipo de comentário que complementa a história e a fecha com chave de ouro. Muitíssimo obrigado! :)

Muito bacana te conhecer!

Grande abraço!

Daniel Savio disse...

Mas como você disse, as vezes é necessário lavar a palavra, as vezes abandonar outras palavras, mas as vezes tambpem precisamos vesti-las...

Achei bonito o post.

Fique com Deus, menina Dica Cardoso.
Um abraço.

flaviopettinichiarte disse...

Caramba!!!! Que tzunami poético é esse?
Fiquei alucinado , parei pra reler várias vezes, drogado de tanta beleza e leveza ao mesmo tempo, fiquei vazio também, vazio de conceitos e preceitos...Muito bom arte pura na palavra..a palavra como expressão ( quase abstrata) de arte e sensibilidade.
Emocionado aqui...que bom que você existe para sentir que ainda estou vivo , pois eu adoraria ter escrito esse texto, então viverei pra lembrar dele por sempre...recomendarei à minha namorada !!!
Abraços!!!

AC disse...

Há tanto tem que não publica nada que...
Passa-se alguma coisa?
Espero que volte depressa.

Beijo :)

formaxima.com disse...

Olá passei para conhecer seu blog ele é not°10, show, espetacular desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua família
Um grande abraço e tudo de bom
Ass:Rodrigo Rocha

afonso rocha disse...

Gostei.
Adorei!
Amei esse texto!!!
A foto tb está conseguida...e
vou tentar seguir-te.
Um beijo

Machado de Carlos disse...

Um Canto de Amor

O teu semblante ilumina o meu dia,
Faço da tua voz uma canção!...
Sonho com o deslize das tuas mãos...
O meu tempo, agora, é só poesia!

Lá se foram as horas de agonia;
O teu brilho é a minha direção
... E se perde ao longo da imensidão!...
— Deus! Não mereço tamanha alegria!...

Teu nome me segue aonde eu for;
Não fico mais sem ti, meu doce amor;
Estarei sempre nos raios da tua luz!

Paro. Penso... Penso... Fico distante!
No infinito está a tua paz constante
Quero estar, para sempre, na tua luz!...

Machado de Carlos

Machado de Carlos disse...

Escrevo-lhe, não na condição de um “sonetista”, mas na condição de um súdito.
Agradeço-lhe por me proporcionar uma inspiração nobre para e compor quatorze versos! (Um Soneto). Que faz bem ao meu espírito. Quando isso acontece: - as palavras voam sobre nossos dedos, assim como você dedilha nota por nota em seu piano; ou com as pontas dos pés ao realizar tudo o que a música lhe proporciona. Você é divina! Veio do espaço Sideral para enaltecer os nossos reles compositores de palavras.
Quisera ter o poder musical, — não para escrever versos, mas para deixar registrado todo o sentimento possível nos pentagramas.

Diante da tua imagem e palavras, curvo-me para você; alma imortal!
Digo-lhe todo este texto, na condição simples e com carinho, esclarecendo a quem possa interessar-se, que são ações feitas com muito respeito de um admirador da arte em si.

Related Posts with Thumbnails