quinta-feira, 9 de julho de 2009

Tempestade em mim

Perguntas ressoam na mente desatinando o pensar com a queda brusca das respostas indesejadas! Teria eu o direito à contemplação dessa selvagem apoteose forjada de mitos, vertigens e estonteamento?Inefáveis, extraordinárias e excessivas rapsódias fazem-me banhar-me em fontes de fogo que consomem carregadas de inverno e visões e névoa etérea e flamejante!

Desafio as leis do universo que a mim mexem, aluando-me, envolvendo-me em finos fios de fluidez rítmica e semântica atando-me a todas as minhas almas que juntas aclamam pelo universo que revela-se e ata-se a mim em frêmito espontâneo, como uma união já existida, tendo sido parte de um projeto ousado e inebriante que por sua grandeza e desproporção omitiu-se o executar... Um erro cósmico que hoje repercute em proporções catastróficas não os queria unir por ciúmes da perfeição de sentires que esse elo provocaria ao cosmo!

Eu e o universo além do mundo... Somos pedras geradas do resfriamento da lava que outrora incendiou toda uma extensa área geográfica com o fogo dos prazeres e sentidos ocultos... Pedras essas que separadas jazem inertes e lúgubres, mesmo que em eterno estado crescente de colunas de basalto, enquanto que unificadas podem resultar na mais inexplicável e paranormal combustão humana...Eu percebia mais não contemplava a existência desse ávido universo em mim, sendo julgado por mim como fruto imaginado por esse meu lastro de matéria ascendente e peregrina a procurar abrigo... Imperscrutável a procurar entendimento... Um eclipse de inconsciência a procurar o apossar exato de si mesmo... E como que num ensaio de parar o tempo achei-me completamente absorta no desejo inconsciente de provar dessa minha própria existência fora de mim mesma... A minha parte arrancada no erodir do Vesúvio do existir humano, como uma forte torrente de chuva a elevar a argila da terra em suspensão, trazendo nova cor às águas...

Assim é a constatação da certeza desse meu “duo” existir, desse meu outro lugar arrancado de mim que agora obriga-me a arranhar os azulejos na busca de interferir no som que está a repetir no meu tímpano as respostas, palavras que nada mais são do que alfarrábios condicionados e catequizados a existirem na mente... Ecos desse abismo imposto entre duas preconizadas realidades! E quem disse que os quero ouvir?

E no centro desse abismo estou, flutuando, sentado no olho do furacão com os cabelos sacudidos pelas mãos do vento num movimento de vai e vem que os eleva... Pernas esticadas, braços abertos, olhar voltados para o alto que me chama, mãos a movimentarem-se verticalmente à provocar aglomerado de nuvens cumulonimbus numa tempestade supercelular de largo e brilhante topo esbranquiçado e de profundo anvil, movendo-se em velocidade desordenada, dedos a dançarem agilmente a dança dos ares, formando correntes de ar ascendentes aumentando a velocidade dos ventos nos níveis superiores, construindo colunas de ar que giram intensamente à produzirem intensas rajadas.

Tapo os ouvidos para não ouvir e em alma deserta e alva sinto-me em pleno alto-mar, em pé sobre as águas sentindo minar de mim mesma a maré vermelha, provocada pelo súbito aumento dessa substância de cor única em mim... O fel... Tornando todo o mar em minha volta vermelho-sangue, o sangue que ferve angustiado diante da pergunta, odiando a resposta, gerando o meu tsunami de estimação, que ergue-se, dotado de amplitude e velocidade indo de encontro a resposta que odeio e não quero... É TEMPESTADE EM MIM!!!

Dica Cardoso

3 comentários:

Platão disse...

Olha o fenômeno da natureza de volta!Aguardava-te,óh tempestade!Se és capaz de invocar as forças da natureza à agir em teu favor contra uma reposta indesejada imagine o que não o fazes na busca da que desejas!Quanto a pergunta,tens o direito sim,contemple e nos faça contemplar...É impossivel não imaginar o que escreves ao ler-te e mais impossivel ainda não aguardar ansioso por mais uma surpresa desse fenômeno tão natural que é você!
Parabéns,mais uma vez superou-se!

Anônimo disse...

Permita-me discordar de vc poetisa...o Universo tentou sim, mas não conseguiu evitar a realização desse ..."projeto ousado.." ...ele existe, é fato, que embora ainda não consumado é presente e forte...quer a prova?
"A TEMPESTADE EM VC!"
Maravilhoso!
Sua fã...C.V.T.A.M

Carla(SSA) disse...

Amei todos,mas esse em especial!Ao mesmo tempo que extremamente belo em seus efeitos,na estetica,tambem poderoso e assustador...Volto a repetir:Quanto talento escondido!Amei o seu blog,suas artes...Tudo!
Mas esse texto...Voltarei para reler!Estonteante!GRANDE!
Parabens!

Related Posts with Thumbnails