segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Alento


Doce anjo das minhas madrugadas

Sempre presente em meu anoitecer

Faz-me acordada por líquidos sonhos ser inundada

Chove lá fora e em mim chove você;


Perfeita é a tua presença em minha existência

Linda é a forma como adentra em minha alma

Doce é o sabor da tua essência

Límpida inquietude que me acalma;


Ouço a tua voz ressoar ao canto do vento

Retribuo-te com o clamor de meu desejo de ti

Aquieto-me com teu alento

Que ao pranto faz cessar e a dor faz sumir;


Envolvo-me em tua presença invisível

Que sobre as asas me transporta daqui

Te sentir é indescritível

Os poemas são teus e minha é a poesia do teu existir.


Dica Cardoso

(Poema feito durante internamento em 08/07/08)

2 comentários:

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

Lindo poema...Como todos os outros.Transmite uma gama de emoções querendo estourar.
Parabéns
Raul

Related Posts with Thumbnails