terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

O meu respirar...


Inspiro musica...
Sinto suas notas musicais envolverem o ar que me ocupa, oxigênio de minha essência criativa tomando-me por completo, adentrando minhas veias, misturando-se ao sangue, ritmando o seu pulsar, envolvendo as minhas células numa atmosfera sonora, embalando-as. Dança os átomos a coreografia mística que ao corpo vicia, entregando-se aos estímulos provocados por suas vibrações. Espasmos da alma são refletidos na matéria como a face que deseja a si mesma num espelho d’água cristalino, que ao tocar com os dedos seu reflexo meche, exalando de si a imagem do som transpirada pelos poros, suor melódico, lágrima cantada pela retina encharcada de nuances sonora, sussurro do olhar, escala harmônica da musica e sua face melódica... Que impulsivamente pela pele vai... A semente da inspiração...
Expiro poesia...
A forma materializada dos efeitos colaterais da musica em mim, fôlegos-letra que são exalados após cada inspirar... Eis o meu expirar, adubo ao jardim onde os meus dedos plantam palavras-frutas, germinadas intuitivamente em mim. As planto com cuidado e com urgência. Não posso dete-las em mim, pois me fariam em pedaços como raízes de baobás envolvendo um pequeno planeta, deixando-me cisco no firmamento obstante onde jazem as canções esquecidas. Ao contrario, as rego e renascem palavras pintadas, pinturas escritas, paisagens da alma descritas...
Respiro arte...
Sonatas do coração e pulmão que ao pulsar, melodias pintam, palavras plantam e paisagens cantam... E todo o corpo se expressa ao movimento cardíaco acelerado que quebra a rotina das linhas verdes no monitor, atribuindo-lhes uma nova cor, marcante, inusitada, beleza latejante no ponto vermelho do eletro-cardiograma, tornando-o pôr-do-sol na linha do horizonte da vida, aclamando a cada novo bater: VIVO-VIVA-VIVO-VIVA!
E vivo nessa minha parte que do som inspira a sede, saciando-a com palavras ao expirar, respirando da musica o esplendor, da poesia o fervor e da arte toda a cor!
Inspiro musica...
Expiro poesia...
Respiro arte...
Tenho o fôlego perfeito!!!
Dica Cardoso

2 comentários:

Anônimo disse...

Não só seu fôlego é peRfeito ....vc é perfeita!!!
Você é inspiração...vc é apaixonante!!!!
Maria.

Helena disse...

Muito bonito poema!
Apenas uma perguntinha:-És cardíaca?Não,não deve ser.Tão novinha...Se for,és também inacreditável.Fazes da tua dor poesia?Sei que poetas usam a dor da alma para isso.Mas transformar eletrocardiogramas em por-do-sol é,no mínimo,encantador e inusitado!Eu sou mas ja sou de idade avançada e saiba,acabou de doar uma paisagem aos leitos hospitalares.Lembrarei disso ao ver de novo o pontinho!(tomara que não o veja!ririri)Mas lembrarei do pontinho ao olhar o sol!
Explendido!

Related Posts with Thumbnails