sábado, 21 de março de 2009

Vi as lágrimas de um anjo!



O olhei fixamente e vi! Era um sonho... Só podia estar sonhando...

Inexplicavelmente os seus olhos cintilavam como se deles brotassem pequenos diamantes furta-cor ao mesmo tempo em que irradiavam pura luz flamejante... Fogo radiante!

Eu vi! Uma partícula de liquidez angelical deslizou sobre a face daquele ser guerreiro, forte, onde até então apenas dentro de si mesmo fazia o seu retiro inatingível, cujo os sentimentos dormiam escondidos... E de repente, acordado foi o gigante excelso dos sentires, externado por preciosas gotículas a inundarem a minha existência, provocando em mim o mais íntimo encontro com o milagre da sensibilidade, chuva de novos sentidos que se manterá em mim... Tenho certeza!

Olhei e contemplei! visão de galáxia estelar onde cada estrela irradiava a luz de sentimentos sublimes, ainda anônimos, acreditados perdidos, mas por mim totalmente sentidos, tendo sido criados no exato momento do seu gotejar. O que senti ao contemplar essa indefinível latência até então ocultada naquele ser e naquele momento externada “por mim” e “para mim”? Não seria pretensiosa ao ponto de criar palavras para descrever tão esplêndida e majestosa experiência.

Para essa explicação toda palavra é muda, mesmo que estrepitosa, tornando-se então insuficientes... Hegemonia, supremacia, primazia, preeminência, transcendência... Sem paralelo... Êxtase absoluto... Regozijo, deleite, enlevo, paraíso, arrebatamento... Palavras que não bastam... Presenciar o afloramento dessa beleza tênue foi rara felicidade silenciosa, um total contentamento dotado de desejo de acolhimento, fazendo-me sentir sedenta, desejando ao menos molhar os lábios com tão precioso gotejar... Um anjo, ainda que ao longe, de perto e em sonho o vi chorar!

Desespero... Como colher as lágrimas de um intocável anjo, se as dimensões que nos separam são as mesmas que nos unem mas transcendem o espaço humano? Perguntas infindas lançadas ao meu reflexo... Eterno reflexo no espelho... As responderá?

Sede... Desejo de banho frio... Deixo que escorra com a água as defesas, e rasgo os véus sobrepostos para declarar-me ‘sede veloz’ no deserto da distância intempérie imposta entre nós, cavalgando sem freio ao manancial que mareja naquele olhar angélico, saciando-me com sua líquida essência que em minha retina reluz, pureza, luz que excelsa o sentimento superior, o amor! Que transbordou daquele olhar oscilando entre tempestade de trovão e farol, como um mar sem fim desaguando no seco riacho do meu sentir... Inundarme-a de ti e para ti?

Que outra luz ousaria duelar com tal brilho em minha retina? Eu vi as lágrimas de um anjo!

EU VI!

Dica Cardoso

(poema criado em ultimo internamento)

5 comentários:

Anônimo disse...

Lágrimas são todo o sentimento de amor, paixão alegria, distância e querer..sentimentos esse que crescem tanto e tão intensamente que transbordam do corpo/alma e afloram em forma de gostas.. Linda maneira como vc descreveu...
M.M.M.

Platão disse...

Estavas a olhar-se no espelho enquanto choravas?por que,com certeza,o anjo é você!Surpreendeu a si mesma com tua forma angelical?Pois a mim não surpreendes!És um anjo poético,criaturinha!Perfeito tudo o que escreves!

Gabi disse...

Oi Dica!
Puxa vida,que lindo isso!Que baita inspiração,em?Vem de onde isso?AH!Do céu,claro,que pergunta,só pode ser!!!!rssss
saudades de vc!

Gabi disse...

Voltei pra acrescentar!Sei que anda fazendo suas viagensinhas ao firmamento,como vc mesma diz,mas queremos vc aqui na terra,viu?Por longos anos!
(Bonecas barbies tem vida útil prolongada!)rsss

Vera disse...

Oi moça!Muito bonito o seu blog!Lindos textos , belos poemas e artes perfeitas!É realmente muito delicada e inteligente você!Parabêns!
E não pare,jamais!
Esperarei o livro!

Related Posts with Thumbnails